IMG_1029

Mês passado fui a Portugal e descobri dois lugares bem legais para almoçar e passear nos arredores de Lisboa. São construções reformadas que abrigam restaurantes bacanas, lojas e opções culturais para você almoçar e curtir uma tarde sozinho, com amigos ou mesmo com a família.

CASA DA GUIA

Só a vista da Casa da Guia, majestosamente estabelecida em um palacete do século XIX no topo de uma falésia em Cascais, já seria razão suficiente para visita-la. O palacete, antiga casa de veraneio dos Condes de Alcáçovas, foi reformado para incluir boutiques, um complexo gastronômico e um belo jardim que tem até um farol. Ler mais

centro-curaçau

Sabe aquele dia em que você está no trabalho sendo devorado por prazos e e-mails e sonhando com alguns dias em um paraíso praiano relaxante? Sonhe com Curaçau. Melhor ainda, comece a planejar uma viagem para lá. Garanto que seu humor melhorará instantaneamente.

Quer mais razões? Curaçau é lindo, contornado por um mar azul cristalino que brilha sem filtro nas fotos. A capital, Willemstad, é cheia de casinhas históricas coloridas e restaurantes bacanas. As praias são pequenas, sem grandes estruturas comerciais por perto, o que acaba afastando aquelas hordas de turistas farofas que só querem farra. A média de temperatura anual é de 28 oC e os furacões que afetam o Caribe pouco influenciam a ilha. Com impostos baixos, comprar alguns itens como perfumes e maquiagem vale muito a pena. E voar para lá acaba saindo muito em conta com as promoções frequentes (nós pagamos mil reais ida-e-volta com taxas a partir de Manaus pela Copa Airlines, enquanto o valor para São Paulo saía R$ 1.400). Não preciso dizer mais nada, né?

Sabe o melhor? Em um feriado prolongado já dá para curtir bastante a ilha! Nós ficamos quatro dias inteiros e achamos ótimo, mas se tivéssemos mais tempo, também não reclamaríamos! Para aproveitar bem o destino, se inspire abaixo no roteiro das melhores praias em Curaçau para conhecer em 4 dias de viagem! Ler mais

IMG_0965

No começo do que seria meu 3o. ano do segundo grau, eu e minha família nos mudamos para os Estados Unidos. Quando meus colegas na nova escola americana ficavam sabendo que eu era brasileira, muitos perguntavam se eu já tinha visitado a Amazônia. Na época, eu achava a indagação totalmente jacu e respondia um “óbvio que não”. Afinal, na minha cabeça, ninguém que morava no sudeste visitava a Amazônia. Era muito longe e acima de tudo, inacessível. Tipo, só tem mato por lá, né?

Ainda bem que as coisas mudam e os tempos e as pessoas evoluem. Em uma era pré plano real, onde ninguém viajava tanto e a internet era um esboço, Manaus e a floresta realmente pareciam pertencer somente aos livros de geografia. Hoje, eu acho imprescindível conhecer este importante patrimônio natural. Jacu, na verdade, é ter menos interesse que os gringos pela história e belezas do nosso país.  Ler mais

piran-litoral-eslovenia

Quando comecei a escrever sobre a Eslovênia, prometi contar todos os segredos desse país maravilhoso e pouco explorado na Europa. Pois bem, vocês já ouviram falar sobre Liubliana, os Lagos Bled e Bohinj, Vintgar Gorge e o Castelo Predjama, que são os pontos turísticos mais famosos do país! Só que a sLOVEnia tem vários outros lugares fantásticos e pouco conhecidos, como a região de Brda, produtora de vinho, e Piran e Portoroz, cidades litorâneas ideais para passar uns dias de verão. Ler mais

lago-bled-eslovenia

Eu já contei aqui que a Eslovênia é um lugar maravilhoso, com o agito e passeios históricos na capital Liubliana e a natureza exuberante do interior do país. O jeito mais legal de conhecer esse destino é alugando um carro, assim dá para ir parando quantas vezes você quiser para admirar as paisagens embasbacantes encontradas pelo caminho. Caso você não tenha tempo de fazer um road trip, não se preocupe. Cada um dos lugares abaixo pode ser conhecido em viagens bate-e-volta a partir de Liubliana. Ler mais

IMG_0199

De acordo com uma das lendas sobre a capital da sLOVEnia, Liubliana (ou Ljubljana em esloveno) significa “amada”. Se o mito tem respaldo histórico ou não, eu não sei. Mas não conseguiria encontrar um nome melhor para essa cidade apaixonante.

Liubliana é um lugar de misturas. O país é novo (só conquistou a independência em 1991), mas a capital reflete a influência do império austro-húngaro e da antiga Iugoslávia, dos quais já fez parte, e das duas guerras mundiais que assolaram suas terras. As fachadas e detalhes arquitetônicos romanos, renascentistas, barrocos e art nouveau contrastam com os mais de 50 mil estudantes, que trouxeram a arte de rua e sua vibe característica. A catedral e as pontes são super antigas, mas abraçam centenas de restaurantes descolados que ficam lotados à noitinha. Além disso, a cidade abriga vários teatros, galerias, museus e uma das orquestras filarmônicas mais antigas do mundo, e ainda assim, promove um festival de música durante o verão que oferece hits pop, eletrônicos e até MPB! Ler mais

Onde fica a Eslovênia?

Viajar pela Eslovênia me fez ter certeza que alguns destinos são mantidos em segredo por viajantes que querem preservar o mistério e a beleza de certos lugares. A Eslovênia com certeza é um deles. Mas como eu acredito que as boas coisas do mundo devem ser compartilhadas, vou quebrar o voto de silêncio e contar todos os segredos deste país encantador aqui. ;-)

Não é à toa que muita gente chama o país de sLOVEnia. Liubliana, a capital, é charmosa, organizada e agitada, com centenas de restaurantes e eventos, como o festival de música que acontece no verão. O interior tem paisagens belíssimas e abriga jóias como o lago Bled, um dos lugares mais conto-de-fadas do planeta. No inverno, as montanhas oferecem resorts para esquiar e chalés românticos para casais. Já no verão, há vários lugares para fazer rafting e trilhas, enquanto Piran e Portoroz viram refúgios de veranistas que passam o dia nas praias de pedrinhas, passeando pelo centro histórico colorido de Piran, para depois almoçar um prato farto com frutos-do-mar. Ah! E para amantes de vinho a região produtora de Brda oferece tours com degustação e hospedagem em vinícolas boutique. Resumindo, o país oferece atrativos para todo tipo de viajante e o melhor, com um dos menores preços da Europa! É ou não é um lugar fantástico para conhecer? Ler mais

centro-copenhague

Quando eu penso na Europa, uma imagem romântica me vem à cabeça. Pessoas elegantes caminhando por ruelas de pedra, bicicletas com cestinhas zanzando por todo lado, lojas pequenas e charmosas ao lado de casas antigas e coloridas, e um alto nível de segurança e organização urbana que permitem uma vida tranquila, onde todo mundo fica conversando até tarde em cafés ou bares com mesinhas nas calçadas. Bom, Copenhague, capital da Dinamarca, é o ápice dessa imagem. Ler mais

caminho-de-pedra

Conheci um pouco da serra gaúcha no meu aniversário do ano passado. Foi uma maravilha passar por Gramado e Canela e visitar algumas vinícolas de Bento Gonçalves (leia mais sobre essa viagem aqui).

No último final de semana, consegui explorar um pouco mais a região e, o melhor, com um tour programado por quem mora por lá. O passeio foi organizado como parte do TchÊncontro, o primeiro encontro de blogueiros de viagem no Rio Grande do Sul. Além das atividades na capital gaúcha, o encontro incluía um dia de aventuras gastronômicas e culturais por Bento Gonçalves e outras cidades próximas. Se você for até Porto Alegre, vale muuuito a pena alugar um carro e passar pelo menos um dia conhecendo os Caminhos de Pedra, um roteiro cultural pelo legado dos imigrantes italianos que chegaram à serra gaúcha a partir de 1875. Ler mais

tchêncontro-blogueiros-poa

Todo blogueiro de viagem tem duas paixões, viajar e falar de viagens. Quando um grupo de blogueiros combina de se encontrar, pode ter certeza que iremos conhecer algum destino e conversar horas a fio sobre lugares onde estivemos. Final de semana passado rolou um desses super eventos, o Tchêncontro, o primeiro encontro de blogueiros de viagem no Rio Grande do Sul. Ler mais

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 75 outros seguidores