Bonito é lindo mesmo: 5 dias no Mato Grosso do Sul!

“Por aqui, damos o sangue pela natureza.” Ditado dos guias locais.

A frase acima não poderia ser mais perfeita para descrever Bonito, no Mato Grosso do Sul. Localizada na Serra da Bodoquena, fronteira com o Pantanal, a cidade tem belas cachoeiras e lagos que adornam cavernas e grutas esculpidas em rocha calcária, formando um espetáculo de águas cristalinas irresistível, que tem atraído cerca de 210 mil turistas por ano.

Mas o ditado não vem exatamente das belezas naturais do lugar. Só fomos realmente compreendê-lo em nosso primeiro passeio, uma trilha pelo Vale do Rio Salobra que passa por diversas cachoeiras, culminando na maior queda d’água do estado, a Cachoeira Boca da Onça, com 156 metros de altura. A quantidade de mosquito nessa época do ano é tão grande, que nenhuma atividade de aventura da região oferece maior desafio que o de não voltar para casa igual a um pano Perfex.

Image

Com caras de molecas na entrada da Boca da Onça

 

Image

Cachoeira Boca da Onça

Juntas, eu e minha irmã, minha grande parceira nessa viagem, gastamos uma lata de repelente já no primeiro dia. Mas valeu a pena. A trilha passa por oito quedas d’água, quatro delas abertas para banho, todas grandes obras primas da paciência da natureza. É que as cascatas ali não são realmente cachoeiras, definidas como saltos na correnteza de um rio resultante de uma falha geológica em seu leito, ou de um lençol freático que rompe o terreno. A aparente “queda” nesse caso é criada por partículas de calcário da água que são depositadas ao longo do tempo em raízes de árvores, onde folhas e outros objetos se aderem e calcificam, formando assim falsas rochas por onde a corrente do rio desliza. As formações possuem tamanhos e contornos incríveis! Algumas são inclusive ocas por dentro, lembrando tendas indígenas.

Image

As quedas d’água criadas pelo calcário

Image

Folhas grudadas formando outra falsa rocha

Image

Mais uma linda “cachoeira”

Como a maioria das atividades em Bonito, o passeio começa bem cedo (as vans saem por volta das 7h da matina), fazendo com que o almoço servido no final da caminhada fosse ainda mais bem vindo. A comida caseira preparada em fogão à lenha estava farta e deliciosa, o que não nos impediu de provar outros quitutes assim que retornamos ao centro. Escondida em uma rua paralela à principal, a loja de bombons caseiros Jaracatiá traz doces com frutas típicas criadas com carinho pela Dona Margarida, conhecida na cidade como a “Tia do Bombom.” Entre os recheios de pequi, cumbaru e castanhas do cerrado, eu e a Lu elegemos o bombom de jaracatiá, uma fruta típica da mata atlântica também conhecida como mamão bravo, como o ganhador da noite.

Na rua principal do centrinho, há também várias opções de restaurantes, a maioria servindo peixes do Pantanal, como piraputanga, pacu, dourado e pintado, preparados com molho de urucum ou apenas acompanhados por arroz branco e pirão. Dos lugares que experimentamos, o filé de pacu do Cantinho do Peixe foi o mais saboroso! Pratos com jacaré, de ensopados a sanduíches, e caldos preparados com piranha também são comuns, mas o melhor lugar para experimentá-los é na Casa do João, que também tem um petit gateau de guavira, uma fruta considerada afrodisíaca, que é divino! Tentamos provar as carnes exóticas regionais – cateto, capivara e javali – no Castellabate, mas como não estavam aceitando cartão de crédito, abortamos a missão, terminando a noite no bar Taboa, a única opção de “noite”, que tem as paredes cobertas pelos nomes dos viajantes que provaram a cachaça da casa (a tradicional, feita com gergelim, canela, mel e guaraná é perigosamente gostosa).

Image

Biccas’ Sisters na parede do Taboa!

Image

Cachaça servida com véu de noiva

Em nosso segundo dia de viagem, fomos conhecer as famosas grutas de Bonito, a Gruta São Miguel e a Lago Azul. Seguindo a mesma regra que rege todos os passeios na cidade, a visitação deve ser agendada previamente com uma agência de turismo, o que significa preços tabelados e tempo de observação cronometrado. Como o fluxo de visitantes é sempre alto, é melhor reservar as atividades mais concorridas (flutuações no Rio da Prata e no Rio Sucuri, contemplação das grutas, trilha da Boca da Onça e o rapel de Anhumas) com antecedência, principalmente na alta temporada ou durante feriados. As grutas realmente são impressionantes, repletas de estalactites, estalagmites, travertinos, coraloides e pérolas, e de habitantes tímidos, como a coruja suidara e morcegos de várias espécies, porém vá com o espírito preparado para filas longas, já que o total de acessos é limitado (para a Gruta Lago Azul, somente cerca de 300 pessoas são permitidas por dia, divididas em grupos de 15, que se revezam para tirar fotos).

Image

Gruta São Miguel

Image

Gruta Lago Azul

Além da Gruta Lago Azul que a colocou no mapa dos viajantes, Bonito também ficou famosa pelas flutuações, ou snorkelling, nos rios de água transparente que cortam o serrado. Os dois pontos mais disputados para mergulho são o Rio Sucuri e o Rio da Prata. A briga entre os dois é acirrada, mas como só teríamos tempo para fazer uma flutuação, decidimos pelo rio mais famoso e cheio de peixes, o da Prata. Apesar da longa espera para entrarmos na água (tinha chovido pela manhã, atrasando os grupos anteriores), o snorkel na nascente do Rio Olho D’água cumpriu todas as expectativas, exibindo raízes e troncos submersos e inúmeros cardumes de peixes da região, incluindo vários dourados gigantes e mal encarados.

Com tantas opções legais, escolher o que fazer por aqui pode ser um desafio. Complementando os passeios mais procurados mencionados anteriormente, há outros interessantes para quem passa pelo menos uma semana na cidade. Entretanto, mesmo com apenas quatro dias, já é possível aproveitar bastante, agendando pelo menos uma atividade em cada grupo principal oferecido: visitação/trilha nos parques (para conhecer as incríveis cachoeiras), flutuação, contemplação nas cavernas (ícones regionais) e um passeio de aventura. Para ajudar nessa difícil escolha, a lista completa dos passeios está no final do texto, incluindo custos e duração.

A única coisa que eu não perderia por nada em Bonito é o rapel no abismo Anhumas. O lugar é um dos mais impressionantes em que já estive! O abismo é uma caverna subterrânea – acessível somente através de um rapel de 72 metros por uma fenda na rocha – que presenteia os aventureiros com formações de outro mundo em seu interior: estalactites e estalagmites enormes, além de um lago de mais de 80 metros de profundidade habitado por verdadeiras florestas de pedra submersas, que você pode explorar de scuba, ou, caso não tenha credenciamento de mergulho, de snorkel.

Para poder fazer o rapel, é necessário um rápido treinamento no dia interior que serve para detectar pessoas com problemas de saúde e para testar quem consegue voltar do abismo. Sim, o pior não será a descida em rapel por 72 metros, mas puxar o próprio corpo corda acima. Eu e a Lu fizemos o percurso de volta em apenas 15 minutos, mas os outros integrantes do nosso grupo levaram até 40 min.

Lá embaixo, a adrenalina continua. Com uma roupa de neoprene comprida, é hora de congelar na água… E também de se espantar com os cones submersos, alguns de mais de 10 metros (o maior do Brasil, com 19 m se encontra ali), formados há milhões de anos. O desafio do acesso restrito, a incrível beleza do lugar e a aula de geografia dos guias são imperdíveis. Faça chuva ou sol, não saia de Bonito sem visitar o abismo de Anhumas. Com certeza a aventura irá cansar seu corpo por um dia ou dois, mas a memória agradecerá por poder guardar para sempre essa experiência única.

Image

Rapel pela fenda na rocha

Image

Estalagmite conhecida como “guardião”

Lu Descendo no Rapel:

OUTRAS INFORMAÇÕES:

  • Como Chegar a Bonito: Há um voo direto da Azul de Campinas para lá. Porém, como esse trajeto é geralmente bem caro e com horários limitados, a maioria dos visitantes pega um voo até Campo Grande e depois uma van agendada com o hotel (R$ 80/pessoa) que faz o percurso de 300 km (aproximadamente 4 horas) do aeroporto até a porta da sua acomodação. A outra opção seria um ônibus de linha normal, daqueles “pinga pinga” em tudo quanto é parada, demorando até 6 horas para chegar à cidade (R$ 58,90, pela Viação Cruzeiro do Sul).
  • Quando ir: Bonito com muita chuva pode ser desafiador, já que a Gruta Lago Azul e algumas outras atrações fecham. Em julho e agosto também faz muito frio (8 graus), o que não impede corajosos de entrarem na água para as flutuações (a temperatura da água permanece em 24 graus para o Rio da Prata).
  • O que Levar nos Passeios: O pessoal em Bonito é bem chato com a segurança, o que significa levar calçado fechado (tênis, crocs ou bota de trekking) para a maioria dos passeios e deixar itens avulsos, como óculos escuros, no carro durante visitas às grutas. Lembre também de levar filtro solar e MUITO repelente, pois os mosquitos são vorazes. Para o rapel no Abismo de Anhumas, leve uma meia grossa e comprida e uma camisa com gola mais fechada, pois a corda do rapel raspa na pele causando lesões. Uma calça grossa (ou duas, uma por cima da outra) é item indispensável para evitar a dor na virilha causada pela tração da “cadeirinha” do rapel. Também é bom levar uma outra muda de roupa (incluindo peças íntimas) e um casaco leve e justo (há um vestiário improvisado lá embaixo), pois faz frio dentro da caverna.
  • Transporte Para os Passeios: Os valores dos passeios são tabelados (custam o mesmo em todas as agências) e não incluem transporte até o atrativo. Para não ter que gastar uma fortuna de táxi para tudo quanto é lado, as agências oferecem transporte compartilhado entre R$ 25 e R$ 40 por pessoa. A reserva geralmente é feita assim que você escolhe o passeio, com um serviço de transporte de porta a porta. Outra opção é alugar um carro, o que pode ser bastante cansativo depois de um dia inteiro de atividade (a galera sempre voltava dormindo nas vans compartilhadas).
  • Passeios no Pantanal: A maioria das agências oferece pacotes econômicos para o Pantanal que variam entre R$ 490,00 e R$ 750,00 por pessoa para 3 dias (2 noites). Inclui safári fotográfico, pesca da piranha, caminhadas, cavalgada pantaneira e focagem noturna de animais, além de três refeições diárias e transporte de Bonito até o local. O passeio para o Pantanal geralmente é deixado por último, ou seja, você visita Bonito, vai para o Pantanal, e de lá direto para Campo Grande para pegar seu voo de volta. Há também opções de passeios de um dia e meio.
  • Hospedagem: Como estávamos com o orçamento enxuto, procuramos as opções mais baratas da cidade. Ficamos entre o Hostel International (com instalações melhores) e a Pousada São Jorge (bem no centrinho, o que facilita sair à noite para jantar), mas acabamos optamos pela última pela organização da agência de turismo dentro da pousada. Com um bom café da manhã e um custo de estadia de R$30/pessoa/dia, a pousada cumpriu seu papel econômico. Mesmo para os que abominam albergues, não vale a pena gastar uma fortuna em estadia em Bonito, já que os passeios duram o dia inteiro, não sobrando tempo para curtir as amenidades oferecidas pelo hotel.
  • Festival de Inverno: Para incentivar o turismo na baixa estação, o governo e empresas turísticas se juntaram, criando o evento de 10 dias que acontece em julho e conta com música, festas, teatro, exposições de artes plásticas e de fotografia, cinema voador, vídeos e palestras de temas variados.

Como prometido, abaixo estão todos os passeios de Bonito (retirados de panfletos de várias agências):

GRUPO FLUTUAÇÃO:

  • Rio Sucuri: Caminhe em uma trilha leve pela mata ciliar do Rio Sucuri, onde conhecerá várias nascentes. Surpreenda-se com o mirante azul, onde em seguida começará a flutuação (snorkel) nas correntezas do Rio Sucuri. A sensação é de estar dentro de um aquário. Inclui: Máscaras, snorkel, roupa de neoprene, calçado apropriado e almoço. Distância do centro de Bonito: 19 Km. Duração: Meio Período. Preço por pessoa: R$ 204,60 na AT (Alta Temporada) e R$ 181,00 na BT (Baixa Temporada).
  • Nascente Azul: É uma caminhada pela margem do rio até a Nascente Azul, onde o visitante flutua por 20 a 30 minutos observando a vegetação subaquática e várias espécies de peixes. Após a trilha, desce-se o rio flutuando até a lagoa, famosa pela criação de peixes. Inclui: Máscaras, snorkel, roupa de neoprene, calçado apropriado e almoço. Distância: 35 km. Duração: Meio Período. Preço: R$ 160,00 c/ almoço na AT e R$ 143,00 por pessoa na BT.
  • Aquário Natural – Baía Bonita: Para esse passeio há um treinamento prévio em uma piscina para adaptação do equipamento. Em seguida, inicia-se a trilha onde há várias espécies de animais e árvores nativas. Na nascente do rio, o visitante é atraído pela transparência de suas águas, repletas de cardumes de peixes de mais de 30 espécies diferentes. É deste ponto que se inicia a descida pelo rio. Durante todo o percurso de flutuação, há um barco de apoio. Inclui: Máscaras, snorkel, roupa de neoprene e calçado apropriado. Distância: 08 Km. Duração: Meio Período. Preço: R$ 170,00 na AT e R$ 150,00 na BT.
  • Parque Ecológico Rio Formoso: A caminhada segue por uma trilha na mata ciliar, margeando o Rio Formoso.  A flora exuberante atrai pássaros e animais silvestres. A caminhada de 1.800 m termina no Deck Paraíso onde se inicia a descida do Rio Formoso. O visitante irá flutuar próximo aos cardumes de peixes, entre algas e troncos submersos. Inclui: Máscaras, snorkel, roupa de neoprene, calçado apropriado e almoço. Distância: 7 km. Duração: Meio Período. Preço: R$ 95,00 c/ almoço e R$ 75,00 sem almoço por pessoa.
  • Bonito Aventura: O passeio começa com uma trilha de 1.800 m, onde o visitante pode observar uma grande variedade de palmeiras, bromélias, árvores nativas, pássaros de todas as cores e animais silvestres. Após a caminhada, inicia-se a flutuação de 2.200 m pelas águas cristalinas do Rio Formoso, cheias de troncos submersos. As descidas pelas corredeiras dão um toque de emoção ao passeio. Inclui: Máscaras, snorkel, roupa de neoprene, calçado apropriado e almoço. Distância: 6 km. Duração: Meio Período. Preço: R$ 100,00 com almoço e R$ 80,00 sem almoço.
  • Barra do Sucuri: Um dos pontos mais famosos para flutuação em Bonito. O passeio começa subindo o Rio Sucuri de barco até o ponto da flutuação. Inclui: Máscaras, snorkel, roupa de neoprene e calçado apropriado. Distância: 18 km. Duração: Meio Período. Preço: R$ 120,00 na AT e R$ 99,00 na BT.
  • Rio da Prata: A mata ciliar do Rio da Prata está à sua espera para uma caminhada cheia de aventura, onde há animais silvestres e árvores centenárias. Você flutuará na nascente do Rio Olho D’água, um grande aquário de águas cristalinas, se deslocando tranquilamente em meio a dezenas de espécies de peixes. Inclui: Máscaras, snorkel, roupa e bota de neoprene e almoço típico sul-mato-grossense, servido na sede da fazenda. Distância: 50 km. Duração: dia todo com almoço. Preço: R$ 198,00 na AT e R$ 168,00 na BT.
  • Lagoa Misteriosa: Famosa pela incrível transparência de suas águas e sua profundidade desconhecida. É considerada a quinta caverna mais profunda do país (a caverna inundada mais profunda do Brasil), atingindo mais de 220 metros. O passeio inclui uma caminhada de 600 metros até a chegada ao mirante de contemplação e a escadaria de acesso (179 degraus), com tempo para contemplação da lagoa, flutuação em circuito circular, subida da escadaria e retorno por trilha de 500 metros até o receptivo. Duração de 2 horas; Preço único por pessoa de R$ 125,00 na AT e BT. OBS: preço para flutuação de R$ 130,00 e R$ 292,00 para o mergulho autônomo.

GRUPO CACHOEIRAS E PISCINAS NATURAIS:

  • Ceita Corê: Na língua tupi-guarani significa “terra de meus filhos”. Passe um dia agradável num ambiente rural desfrutando destas maravilhas: trilhas pela mata ciliar com belíssimas cachoeiras, piscinas naturais, pequenas grutas, carretilha, passeio a cavalo e almoço típico da fazenda. Distância: 36 km. Duração: Dia todo.  Preço: R$ 145,00 na AT e R$ 133,00 na BT.
  • Boca da Onça: O passeio incluiu caminhada por trilha em mata preservada, passando por cachoeiras cristalinas, pelo cênico Rio Salobra, por pontos de banhos em piscinas naturais e pela mais alta cachoeira do Estado, a Cachoeira Boca da Onça, com 156 metros de altura. Do mirante do Rapel Boca da Onça, avista-se o Vale do Rio Salobra a 180 metros de altura. Após o passeio é servido o almoço. O receptivo oferece duas piscinas de água corrente com peixes típicos da região que nadam junto ao visitante, relaxante hidromassagem e ducha natural. Distância: 59 km Duração: Meio dia. Preço: R$ 150,00 na BT com almoço; R$ 170,00 na AT.
  • Rio do Peixe: Mesma modalidade dos três passeios anteriores, com trilhas, cachoeiras, piscinas naturais, onde você pode curtir e relaxar. Distância: 35 km. Duração: Dia todo. Preço: R$150,00 na BT e R$ 170,00 na AT.
  • Cachoeiras da Estância Mimosa: Aventure-se pela floresta do Rio Mimoso em meio a árvores centenárias e animais silvestres. No caminho há várias cachoeiras e piscinas naturais. Há também uma plataforma de salto, pequenas grutas, passarelas suspensas e trecho percorrido em barco a remo. Ao longo da trilha, você passará por diversos mirantes com visões panorâmicas da Serra da Bodoquena. Ao retornar à sede, será oferecido almoço com pratos e doces regionais. Distância: 24 Km. Duração: Meio Período. Preço: R$ 132,00 na AT e R$ 116,00 na BT.

GRUPO DE PASSEIOS DE AVENTURA:

  • Abismo Anhumas: O rapel de 72 metros por uma fenda na rocha leva a uma caverna com magníficas formações e um lago de águas cristalinas, onde a flutuação (ou mergulho com cilindro) revela a beleza subaquática do lugar. Para o rapel existe um treinamento obrigatório um dia antes da descida. Distância: 22 km. Duração: Meio período. Rapel com flutuação: R$ 575,00; Com mergulho autônomo (scuba) = R$ 805,00; ambos incluem a roupa de neoprene/equipamento necessário.
  • Rapel na Boca da Onça: Uma descida repleta de adrenalina em um paredão vertical de 90 metros de altura. A ponte de rapel tem 34 metros de comprimento que se projeta no abismo, proporcionando uma vista deslumbrante sobre o cânion do rio Salobra. Distância: 60 km. Duração: Meio Período. Preço: R$ 300,00 com almoço na BT e R$ 350,00 na AT.
  • Arvorismo Cabanas: É uma modalidade de esporte de aventura, com grau de dificuldade denominado como “acrobático”. Consiste em um percurso aéreo sempre na copa das árvores, com alguns obstáculos: tirolesa, passarelas, pontes e diferentes atividades suspensas. Distância: 7 Km. Duração: Meio Período. Preço: R$ 85,00 em BT e R$ 95,00 em AT.
  • Ybirá Pe:  Em tupi-guarani significa “Caminho das Árvores”. Proporciona a oportunidade de observar a vida selvagem na perspectiva dos pássaros, ou seja, na copa das árvores. O arvorismo é praticado em diversas travessias por cabos de aço instalados em árvores nativas como aroeira, bálsamo, peroba e outras. As travessias chegam a plataformas instaladas nas árvores em alturas variando de 10 a 20 metros. Distância: 8 Km. Duração: Meio Período. Preço: R$ 99,00 na AT e 85,00 na BT.
  • Ducking: Atividade emocionante, em caiaque para duas pessoas e remo duplo. Os visitantes curtem a descida do magnífico Rio Formoso, passando por várias quedas d’água, observando fauna e flora local. Distância: 12 Km; Duração: meio período. Preço: R$ 65,00 por pessoa (BT ou AT).
  • Boia Cross: Inicia com uma pequena caminhada em trilha suspensa até a área de embarque, onde o visitante descerá por cerca de 1.000 metros pelo Rio Formoso em boias individuais, em um percurso de 40 minutos, curtindo a emoção de enfrentar três cachoeiras e duas corredeiras. Além de sentir a aventura das quedas, é possível contemplar o belíssimo Rio Formoso com centenas de peixes e uma incrível flora subaquática. O retorno será feito através de caminhada por trilhas suspensas na mata ciliar. Distância: 7 km. Duração: Meio Período. Preço: R$ 60,00 por pessoa na AT e BT, crianças = R$ 51,00
  • Bote no Rio Formoso: Passeio em botes de borracha por um percurso de 6 Km em um dos principais rios da região, o Formoso. Durante o passeio, os botes passam por três cachoeiras e duas corredeiras. Avista-se diversos pássaros e animais na margem do rio. Ideal para todas as idades. Distância: 12 Km. Duração: Meio Período. Preço: R$ 89,00 na AT e BT, para crianças de 5 a 10 anos e grupos de excursões = R$ 80,00.

MERGULHO AUTÔNOMO:

  • Abismo Anhumas: O que à primeira vista parece uma pequena fissura no solo, se transforma em uma incrível descida de rapel de 72 metros, o equivalente a um prédio de 30 andares! A caverna, do tamanho de um campo de futebol, abriga águas cristalinas e cones submersos de até 19 m de altura, onde se pratica mergulho com cilindro para aqueles com credencial básica. Na parte seca, há vários salões e formações de espeleotemas. A visibilidade para o mergulho varia de 40 a 60 metros. Distância: 22 km. Duração: Meio Período. Preço: R$ 735 na BT e R$ 805,00 na AT.
  • Lagoa Misteriosa: Caminhada de 600 metros por trilha até o mirante de contemplação e a escadaria de acesso (179 degraus), com tempo para contemplação da lagoa, mergulho com cilindro por 45 minutos, subida da escadaria e retorno por trilha interpretativa por 500 metros até o receptivo. Preço: R$ 292,00. OBS: Não precisa de credencial de mergulhador para mergulhos até 8 metros (batismo).
  • Discovery Kelm Scuba Dive: Este programa é composto por instruções básicas de mergulho e de adaptação aos equipamentos, compensação de pressão, respiração e natação subaquática, acompanhadas por um mergulhador profissional experiente no Rio Formoso até a chegada em uma bela cachoeira. Duração: Meio Período Distância: 6,2km. Preço: R$ 210,00.
  • Discovery Scuba no Rio da Prata: Mesmo programa que o citado acima, mas realizado no Rio da Prata. O mergulho é feito a uma profundidade máxima  de 7 m. A beleza do rio é complementada pelos inúmeros cardumes de peixes de várias espécies: piraputangas, curimbas, pacus e dourados. O instrutor e os equipamentos são transportados com o cliente. Distância: 56 Km. Duração: Meio Período. Preço: R$ 225,00 sem almoço.

GRUPO VISITAÇÃO ÀS GRUTAS:

  • Grutas de São Miguel: Localizada no Parque Ecológico Vale Anhumas, inclui a emocionante caminhada sob uma trilha suspensa de 180m na altura da copa das árvores até a entrada de uma das cavidades mais antigas deste planeta: uma gruta com diversas formações calcárias, onde a natureza intocável mostra seus corais e ninhos de calcário. Receptivo com mirante e bar. Distância: 18 Km. Duração: Meio Período. Preço: R$ 45,00/adulto, para crianças, R$ 36,00 (permitidas a partir dos 8 anos).
  • Buraco das Araras: É uma enorme cratera de arenito em meio ao cerrado. Lugar onde diversos pássaros, principalmente as “Araras Vermelhas,” adotaram como habitat natural. Em seu interior, esconde-se fauna e flora particulares, com ecossistema próprio e um grande lago habitado por jacarés papo-amarelo. Geralmente combinado com a visita ao Rio da Prata. Distância: 55 km. Duração: Meio Período. Preço: R$ 45,00 na BT e AT.
  • Gruta do Lago Azul: Visita com descida e subida através de 586 degraus escorregadios esculpidos na rocha frágil já desgastada. Não recomendado para gestantes e cardíacos. Por sua beleza e fragilidade, a área da gruta foi transformada em Monumento Natural, garantindo sua preservação. Distância: 20 km. Duração: Meio Período. Preço: R$ 45,00 na BT e R$ 60,00 na AT.

CAVALGADAS:

  • Cavalgada Parque Ecol. Rio Formoso: Cavalgada através de matas ciliares e pastagens junto ao Rio Formoso, com subida pelo morro do Tamanduá e parada para banho de rio. Distância: 07 Km. Duração: Meio Período. Preço: R$ 65,00 na BT e AT.
  • Cavalgada Estância Mimosa: Na Estância Mimosa Ecotur. Trajeto com belas cachoeiras e um agradável passeio a cavalo por entre as morarias da fazenda. Distância: 24 Km. Duração: Meio Período.  Preço: R$ 52,00 sem almoço.
  • Cavalgada Rio da Prata: O Recanto Ecológico Rio da Prata oferece um agradável passeio a cavalo na fazenda. Distância: 54 Km. Duração: Meio Período.  Preço: R$ 52,00 sem almoço.

BALNEÁRIOS:

  • Balneário Municipal: As águas cristalinas do Rio Formoso permitem uma visão nítida de peixes de cores e tamanhos variados. Dispõe de sanitários, quadra de vôlei de areia, lanchonetes e sorveteria. Não é necessário acompanhamento de guia de turismo local. Distância: 08 Km. Duração: Livre. Preço: R$ 30,00 na AT  e R$ 25,00 na BT.
  • Balneário do Sol: Localizado às margens do Rio Formoso, pode-se nadar nas piscinas naturais ou no próprio rio, entre as piraputangas, curimbatás e dourados, com lindas cachoeiras ao redor. Possui carretilhas, trampolim, lanchonete, restaurante, quiosques para churrasco, redário, quadras de vôlei e futebol de areia. Não é necessário acompanhamento de guia de turismo local. Distância: 11 km. Duração: Livre. Preço: R$ 35,00 na BT e AT.
  • Ilha Bonita – Conta com estrutura completa de entretenimento e comodidade, repleta de animais silvestres, cachoeiras, eco passeios, passeios de bote, trampolins e outras atividades. Distância: 8 km. Preço: R$ 40,00 na BT e AT, para crianças, R$ 30,00.

BIKE:

  • Bike Tour Lobo Guará:  Se você gosta de pedalar, o tour conta com bicicletas especiais, próprias para trilhas. A pedalada começa no centro de Bonito, com monitores habilitados, seguindo por trilhas ao redor da cidade até uma fazenda próxima, onde o visitante continua por trilhas especiais, margeando o magnífico Rio Formoso. Há também duas paradas para banho nas águas transparentes. Cada visitante planta uma muda de árvore nativa na Reserva do Lobo Guará, contribuindo com a recuperação de áreas que foram degradadas no passado. Duração: meio dia. Distância da cidade: 7 km. Preço: R$ 75,00 na BT e AT.

QUADRICICULO

  • Rota Boiadeira: Aventura e emoção durante 7 km de percurso em quadricículo no Rio Sucuri. Com acompanhamento de monitor experiente e treinamento antecipado obrigatório. Equipamentos de segurança (capacete e toca higienizada) inclusos no valor por pessoa. Preço: R$ 110,00 no Rio Sucuri e R$ 98,00 na Rota Boiadeira. Duração: 1h e meia. OBS: Usar calça e tênis.

OUTROS

  • Projeto Jiboia – Trabalho de desmistificação das serpentes. Duração: 1 hora – localizado no centro. Início às 19 h. Você leva uma foto com uma jiboia de presente. Preço: R$ 35,00 na BT e AT, R$ 25,00 para crianças.

 

comments2

Anúncios

Um comentário em “Bonito é lindo mesmo: 5 dias no Mato Grosso do Sul!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: