Um dia (intenso) na Bélgica

“He who does not wish for little things does not deserve big things.” Provérbio belga.

Minha viagem para Gent na Bélgica começou como uma “little thing”, sem expectativas, sem planos. A ideia era pegar o trem de manhã em Amsterdam e ver porque todos os blogs de viagem que pesquisei indicavam a cidade como o lugar número um para visitar no país. Só que como não tinha planejado nada, acabei pegando conexões ruins de trem, demorando quase cinco horas para chegar.

Cansada e com fome, desci do tram no Korenmarkt, no meio do centro histórico, e fiquei uns bons segundos paralisada. A vista do canal principal, com suas igrejas imponentes, casas e torres de pedra e até um castelo medieval formavam o perfeito cartão postal em 3D!  E o melhor, tudo isso ficava bem ao lado do meu hostel, o agitado Uppelink.

Image

Vista do Hostel

Check in feito, sentei no primeiro café que vi para recuperar as energias e fazer uma rápida pesquisa sobre meu destino. Sem saber, tinha parado em uma das melhores chocolaterias de Gent, a Chocolato, onde você pode provar chocolates artesanais, enquanto assiste o processo de produção em uma cozinha aberta. Imagine um dos melhores chocolates de um país que já tem a fama de ser o melhor da categoria no mundo? Que iguaria! Enquanto me deliciava com a primeira de várias boas experiências gastronômicas que teria na cidade, descobri que muitos foodies vão a Gent exatamente pela quantidade de ótimos restaurantes e estabelecimentos por lá. A lista de lugares excepcionais é longa e, infelizmente, requer alguma organização prévia por conta das reservas. Tive que me conformar, dessa vez eu não conseguiria visitar nenhum dos lugares mais recomendados.

Image

Loja e Café Chocolato, uma perdição!

Não sei se foi o friozinho, a falta de almoço, ou o artigo sobre a comida top de Gent, mas saí do café com uma gula para doce que não me pertence. Em uma dessas lindas coincidências do destino, dei de cara com uma das milhares tendinhas de waffle. Advinha? Sim, a massa quentinha com chocolate belga derretido estava tão divina que nem pesou na consciência!

Image

Waffles deliciosos e quentinho em toda esquina!

Image

Na Bélgica sobremesa é coisa séria. Até o Mc Donald´s tem que se adaptar

Talvez o sabor de tudo seja intensificado pelo lugar em si. Pequena, com lindas construções medievais, a cidade tem uma intensidade aparente, mesmo para aqueles que acabaram de chegar. Não é somente pelo vai-e-vem de turistas, mas acredito que pela energia dos mais de 65 mil estudantes que sempre adicionam o novo à tanta história.

Image

Definitivamente uma cidade universitária

De volta ao hostel, tentei sentar e escrever sobre as primeiras impressões do meu passeio. Mas aí o barman entrou em uma discussão com um alemão sobre cerveja e sobrou para as pessoas ao redor provarem a tal bera e dar um veredicto. Não sei qual era a opinião original do Vincent, o tal alemão, mas até ele se rendeu, o negócio era bom.

Resolvemos levar a investigação sobre cervejas belgas mais a fundo e saímos para jantar e provar algumas marcas locais. Os jurados: dois alemães, um grego, uma inglesa e eu. Não lembro o nome do bistrô em que paramos, o que é uma pena, pois foi onde comi o melhor prato com coelho da minha vida! Pelo menos não esqueci da proposta da noite e anotei as vencedoras da primeira parada! Em primeiro lugar, a espetacular Troubadour Magma, com um forte aroma de maracujá e um sabor indescritível, e logo atrás a Gruut Inferno, local de Gent, mais encorpada, com 8% de álcool.

Image

Primeiro lugar da noite

Image

Segundo lugar: Gruut Inferno

Depois que o restaurante fechou, acatamos a sugestão de um dos meninos e fomos para o Galgenhuisje, intitulado “o menor bar do mundo” pelos flamengos (não o time, quem nasce na região belga de Flandres mesmo). Se alguém me contasse que o lugar tinha apenas pouquíssimas mesas de madeira, eu nunca imaginaria a festa que encontramos. Mal entramos, e literalmente TODO MUNDO no bar levantou os copos para saudar a gente. Imediatamente dois locais puxaram as cadeiras, sentando em nossa mesa, e começaram: “Daonde vocês são?” “Vocês tem que pedir essa cerveja!” “Deixa eu te contar a história desse lugar…” E assim foram-se rápidas 5 horas.

O resultado está aí:

Image

Para não esquecer: Alex, Pattrick, Shana, eu e Vincent

Chegamos ao hostel umas 4:30 da madruga. Todos felizes. Não, não (só) do álcool. Mas de termos dito sim a uma série de eventos sem programação, sem lógica, mas com um ritmo vivo típico de viagens. Provavelmente nunca mais nos veremos, às vezes até esqueceremos os nomes da galera, porém tenho certeza que sempre lembraremos dessa noite como uma das mais divertidas e espontâneas que já tivemos. Thanks a lot, my friends.

 

OUTRAS INFORMAÇÕES:

  • Hospedagem: Realmente recomendo o Uppelink Hostel. Barato, limpo, organizado, com ótimo serviço, bom café da manhã e uma atmosfera perfeita para conhecer outros viajantes.
  • Tours de Cerveja na Bélgica: Além da lista especial de lugares gastronômicos, vale dar uma checada nos tours de cerveja de Gent. Yum!!!

 

comments2

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: